São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Terror. Bin Laden e Zawahiri chamam Barack Obama de criminoso sanguinário.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 3 de junho de 2009.


A cúpula da Al Qaeda decidiu veicular duas mensagens para atacar o presidente norte-americano Barack Hussein Obama, isto em razão da sua estada na Arábia Saudita e visita, amanhã, ao Cairo (Egito).



Convém lembrar que Osama bin Laden é saudita e foi de lá expulso pela tentativa de releitura fundamentalista que quis introduzir ao wahabismo, interpretado pelo soberano. Por seu turno, o médico Ayman al Zawahiri, segundo na hierarquia da Al Qaeda, é egípcio.



As duas mensagens, atribuídas respectivamente a Osama e a Zawahiri, coincidem e Obama é considerado um criminoso sanguinário.

A mensagem em áudio atribuída ao saudita Osama bin Laden, e divulgada pela rede televisiva operada pela Al Jazeera, já se espalha pelas infovias operadas pelos jihadistas.



Para os 007 das agências de inteligência do Ocidente, existem, hoje, cerca de 7 mil sites jihadistas ou de perfil filo-alqaedista.



Na visão de Osama, o presidente norte-americano adota a mesma política de George W.Bush e “lança sementes para aumentar o ódio contra os EUA”.



No áudio de Osama, é lembrada a recente ofensiva militar determinada pelo presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari (viúvo de Benazir Buto e conhecido como Doutor 10%), no Vale do Swat.



O vale era controlado pelos talebans e Zardari chegou a autorizar a aplicação da sharia ao invés da lei do estado. Como primeiro ato, as mulheres foram expulsas das escolas. Segundo Osama, o ataque militar no Vale do Swat foi uma imposição do presidente Obama e resultou na morte de 2.000 islâmicos.
A respeito da operação militar de retomada do controle territorial no paquistanês Vale do Swat, Osama, no áudio, concluiu tratar-se de uma ação orquestrada pelo complô judaico-americano-indiano. A meta, para o chefão alqaedista, é dividir o Paquistão e eliminar as preocupações de Obama sobre as armas nucleares paquistanesas.




Zahawiri, no áudio a ele atribuído, procurou desqualificar Obama, que chegará ao Cairo com o objetivo já anunciado de “ construir uma ponte de comunicação permanente com os países islâmicos”. Seu discurso de manhã no Cairoestá sendo aguardado com muito otimismo pelos islâmicos.



As duas mensagens dos terroristas Osama e Zawahiri foram recebidas com frieza em Riad (Arábia Saudita) e no Cairo (Egito), a mostrar que o presidente Obama goza de grande prestigiosa e existe muita esperança na sua presidência. E é isto que incomoda a cúpula alqaedista que ficou sem discurso depois da saída de Bush. Mais, Obama leva o nome Hussein e provém de família africana e islâmica. O bombardeio no Vale do Swat pelo exército do Paquistão foi, até agora, o primeiro pretexto para alanvancar o discurso alqaedista.



Obama viaja à Arábia e ao Egito sem a companhia da esposa, que apenas o encontrará na etapa européia. Sobre o encontro na Normandia, para relembrar o desembarque das tropas aliadas, os diplomatas norte-americanos, por determinação de Obama, estão em campo para convencer o premier britânico e o presidente francês a convidarem a rainha Elizabeth, que se sente agravada pelo esquecimento.




Hoje, Obama dormirá no palácio do monarca Abdullah, em Riad. Da pauta de conversações com o monarca saudita constam os seguintes temas: (1) preço do petróleo, (2) relações com o Irã, (3) negociações de paz entre palestinos e israelenses.



PANO RÁPIDO. Obama é a esperança para o fim de duas espécies de terrorismo. O de matriz alqaedista e terror de estado, praticado pelo antecessor George W.Bush.

--Wálter Fanganiello Maierovitch


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet