São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Drogas. Interrogados os dez presos presos por ligações com os cartéis mexicanos.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 27 de maio de 2009.

narco-general Gutierrez Rebolo

O presidente Felipe Calderon continua a guerra contra os potentes cartéis mexicanos.


Como não acredita na polícia, --que estaria no “bolso” dos narcotraficantes--, resolveu desarmá-la e empregar na repressão o Exército Mexicano.


Em operação sigilosa, o Exército, ontem, prendeu dez prefeitos de cidades do estado de Michoacan. Também foi aprisionado o secretário de segurança pública estadual Mario Bautista.


O governador de Michoacan, Leonel Godoy, disse nada saber a respeito de ligações do secretário e dos dez prefeitos. Também afirmou que não tinha anterior conhecimento da operação do exército.


Os prefeitos encontram-se presos numa base militar. Na manhã de hoje começaram os interrogatórios. Eles estão sendo acompanhados pelo procurador geral Eduardo Medina, que, em entrevista, admitiu que os cartéis de narcotraficantes “conseguiram penetrar nas raízes do estado”.


Na capital, advogados se movimentam para conseguir na Justiça a imediata soltura dos prefeitos. Eles contestam a legalidade e a veracidade do relatório de inteligência que fundamentou às prisões.


Não foi divulgado o nome do responsável pelo trabalho de inteligência. Pelo levantado por este blog Sem Fronteiras, não se trata de Protógenes Queiroz. Mais, eventuais pedidos de liminares de soltura não serão apreciados por Gilmar Mendes.


No México, não é novidade o envolvimentos de altas autoridades com narcotráfico. Isto foi bem mostrado no filme Traffic, um campeão de bilheterias.
PANO RÁPIDO. Em 1999, no escritório das Nações Unidas em Viena, participei de uma reunião sobre narcotráfico.


Dentre os participantes, estava o general Gutierez Rebolo, então czar antidrogas mexicano. Estava também o responsável pela guarda e a conservação dos bens imóveis apreendidos de narcotraficantes colombianos, cujo nome não mais lembro.


Meses depois, o general Rebolo foi preso por ligações com o megacartel de Tijuana: ele é mostrado no filme Traffic e a produção conseguiu um sósia para fazar o papel. Rebolo é o general careca, um dos protagonistas do filme. No filme, a produção resolvê-lo matá-lo, para evitar problemas pois ainda não estava definitivamente condenado e poderia ingressar com ação indenizatória.


Na vida real, Rebolo está preso. Ele confessou a ligação com os cartéis de narcotraficantes. Até deu uma desculpa por ter se corrompido: tinha muitas amantes para sustentar.
O supracitado colombiano foi destituído do cargo de responsável pelos bens apreendidos com narcotraficantes. Ele havia colocado os seus familiares para morar nos magníficos apartamentos apreendidos.

Wálter Fanganiello Maierovitch


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet