São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Droga. Cocaína. Efeito Alemanha. Red Bull Cola é analisada por autoridades sanitárias da Áustria.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 26 de maio de 2009.


Pelo jeito, as autoridades sanitárias austríacas ficaram preocupadas com o encontro, na Alemanha, de 0,4 gramas de cocaína por litro do energético Red-Bull.


Ontem, em diferentes cidades, foram realizadas preventivas apreensões de latinhas de Red-Bull-Cola.


Segundo a Agência Austríaca para a Saúde e a Segurança da Nutrição, o resultado da perícia químico-toxicológica será divulgado até o final da semana.


No Brasil, apesar da ampla divulgação sobre o constatado na Alemanha, nenhuma providência foi tomada.


O instituto alemão que realizou a análise no produto comercializado como Red-Bull-Cola, emitiu, no final da tarde de ontem, uma nota de esclarecimento. Ou seja, para a cocaína fazer efeito, haveria necessidade de o consumidor beber 100.000 litros de uma vez.


Parêntese: sobre dosagens elevadas, é bem lembrar que a dose mortal da maconha é de 4 kg. Para matar, há necessidade, portanto, de consumo continuado de 4 kg. Tal quantidade é igual a 40 mil vezes a dose normal de consumo por um usuário.


Para os austríacos, o importante é constatar a presença de elemento escondido do consumidor, isto é, não especificado na “latinha”.


O professor alemão Fritz Soergel, um especialista de nomeada, considerou excessiva a proibição da bebida Red-Bull em várias cidades da Alemanha. Ele alertou que “vivemos num mar de drogas e substâncias dopantes”.


Para Soergel, depois de um teste rápido, ocorreram oscilações na quantidade de cocaína encontrada e nos efeitos, no metabolismo, do “benzoylecgonia”. Mais, ele constatou variações nas taxas de cafeína: “ Se fosse feito o mesmo tipo de análise em outras bebidas e alimentos, muitas descobertas ocorreriam”, ressaltou Soergel.


PANO RÁPIDO. A empresa que fabrica o Red-Bull ainda não avaliou o impacto no que toca à queda de consumo em face do sucedido na Alemanha. O IBGF oferece um par de asas para quem adivinhar, em face do sucedido na Alemanha e Áustria, o porcentual de um eventual aumento de consumo de Red-Bull no Brasil.

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet