São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

A vida de Casanova de Sílvio Berlusconi. Reação de ex-noivo complica opremier italiano.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 26 de maio de 2009.
Noemi Letizia.


Federico Fellini, --considerado o mais importante cineasta da Itália--, deve estar querendo sair do sepultura. Só para produzir para o cinema a última das histórias do galanteador primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, o mais novo Giacomo Casanova, aventureiro veneziano do século XVIII.


No final de semana, o respeitado jornal La Repubblica publicou uma entrevista com o ex-noivo da napolitana Noemi Letizia, causadora do pedido de divórcio formulado por Verônica Laro, segunda esposa de Berlusconi.


A jovem Noemi chama Berlusconi de “papi”. Ela passou férias de verão na sua cinematográfica mansão na Sardenha. Esteve, acompanhada da mãe, na última e concorrida festa de Natal promovida em Milão pelo premier, sem que a esposa do anfitrião soubesse de quem se tratava. Mais, esteve o premier na festa comemorativa dos seus 18 anos de idade, no dia 26 de abril passado.


O referido ex-noivo, Gino Flaminio, de 22 anos, foi ouvido pelos jornalistas Giuseppe D´Avanzo e Conchita Sannin do La Repubblica. Ele conta como começou a relação Noemi e Berlusconi e que só percebeu ser amorosa quando, em janeiro, recebeu um “arrivederci”.


Parêntese: Noemi era menor de 18 anos quando Berlusconi começou aquilo que muitas definem como assedio (outubro de 2008). A propósito, o premier nega peremptoriamente qualquer tipo de relação e afirma tratar-se de amizade familiar. Mas, a cada dia, Berlusconi complica-se com versões posteriormente desmentidas na imprensa.


Pelo período referente à menoridade de Noemi e pelas justificativas consideradas mentirosas ao povo italiano, já existe pedido de abertura de investigação parlamentar (“Comissione di Inchiesta Parlamentare”, igual à nossa CPI) formulada por Emma Bonino, de oposição.


Segundo Gino, a noiva enviou um “book” com fotos para uma agência de modelos de Roma. A agência encaminhou as fotos para Emilio Fede, diretor do canal televisivo Tg4 e apresentador de programa onde emprega como figurantes jovens bailarinas, como fazia Chacrinha. O apresentador lança novos talentos.


Emilio, com o álbum enviado por Noemi debaixo do braço, foi almoçar (ou jantar) a convite de Berlusconi. E acabou por esquecer o “book” com as fotos de Noemi no gabinete do premier.


Gino contou que, para surpresa, o próprio Berlusconi telefonou para Noemi. Então, falou do seu “rosto angelical” e aconselhou-a a estudar e se “manter pura”. Os telefonemas se repetiram e Gino, pelas conversas que escutava quando dividia o aparelho telefônico com a noiva, considerou-as respeitosas e a revelar interesse igual a de um pai extremoso.


O escândalo Noemi estourou quando a segunda esposa de Berlusconi, a ex-atriz Verônica Lario, anunciou que havia sido desrespeitada pelo marido e estava ajuizando um pedido de divórcio litigioso. A gota-d´água foi o comparecimento de Berlusconi à festa de aniversário de Noemia, num buffet em Napoli.


Como Berlusconi é um dos homens mais ricos da Europa, o problema maior do divórcio deverá ser o relativo ao patrimônio e à pensão. Os dois filhos do casal não se manifestam sobre o sucedido.


Para se defender, Berlusconi disse ser velho amigo do pai de Noemi, importante dirigente regional do seu partido político e ex-motorista do falecido premier Bettino Craxi (condenado no processo criminal referente à operação Mãos Limpas, Craxi fugiu para a Tunísia, onde faleceu). Em entrevistas apresentada em programa da RAI (televisão estatal concorrente com as de Berlusconi), políticos napolitanos disseram não conhecer o pai de Noemi, que nunca participou da cúpula diretiva regional do partido político de Berlusconi.


Até o momento, a imprensa italiana anotou dez contradições de Berlusconi, que, no programa Porta a Porta, pediu para comparecer e explicar ao povo italiano que era apenas um velho amigo de família. Explicou Berlusconi que estava em Napoli para encontros políticos. Ligou para o seu correligionário Letizia a fim de se inteirar de fatos políticos regionais e partidários. Então, soube da festa de aniversário de Noemi e, convidado pelos pais da moça, passou para um brinde e fotos foram tiradas.


PANO RÁPIDO. O jornal Corriere della Sera de hoje publica uma entrevista com Emilio Fede, da Tg4 e que frisou não ser plausível o relato de Gino sobre o “book fotográfico”.


Berlusconi já fez outras cafajestadas com a esposa Veronica Lario. Numa delas, conseguiu o perdão, em Marrocos, ao se apresentar entre dançarinos de uma casa de espetáculos. De repente, tirou o capuz e entregou à surpreendida Verônica um colar de esmeraldas.


A escolha e posse da ministra de Mara Carfagna, modelo que posou nua para várias revistas e para calendário que no Brasil enfeitaria borracharias de beira de estrada, enfureceu Veronica. Tudo piorou com Berlusconi, ausente a esposa e presentes colunistas sociais, promovendo “cantadas” em festas com artistas e modelos. A gota d´água leva o nome de Noemi Letizia, que, em entrevistas, disse ser muita amiga do “papi”, com o qual canta canções, cmenta as lições do colégio e recebe bons conselhos.


Para a minha caneta-falante, Concetta RompeCoglione, o premier Berlusconi, de 73 anos e apelidado Cavaliere, é, no sentido literal do termo, um pedófilo, ou seja, amigo de criança.
Wálter Fanganiello Maierovitch


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet