São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

TERRORISMO. Bin Laden aumenta freqüência de mensagens poraudio.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 23 de março de 2009.

Osama bin Laden

A saída de Bush da presidência parece ter deixado Osma bin Laden menos apreensivo e mais loquaz.


Só neste mês de março, ele já se manifestou duas vezes em fitas de áudio. Isto em 13 de março e ontem.


No dia 13 de março passado, Laden derramou sua fúria fanática nos “traidores”. Estes definidos definiu como sendo aqueles que se apresentam como “islamiscos moderados” e lideram govrnos.


O referido áudio foi transmitido pela rede de televisão Al Jazeera. Laden pediu apoio aos mujaheddin do Iraque, numa referência à chamada Al Qaeda da Mesopotâmia. Ou seja, ao braço terrorista fundado pelo jordaniano Abu Mussab al-Zarqawi, mandado aos ares em junho de 2006 quando os americanos descobriram a casa onde se refugiava e enviaram, com sucesso, dois aviões-caças para arremessar bombas sobre aquele alvo.


Para os 007 ocidentais, a morte de Zarqawi representou um alívio para Laden e Zawahire, segundo na hierarquia alqaedista. O jordaniano Zarqawi, que buscou contato com Laden e fundou a Al Qaeda da Mesopotâmia, estaria fora de controle da orgianização. Daava entrevistas por telefones satelitais, falava sobre questões islâmicas sem autorização da cúpula qaedista e era admirado como combatente. Em síntese, estava prestes a se tornar um líder independente.


No áudio de ontem, distribuído pelo centro Al Sahab, que a Al Qaeda faz de caixa midiática de ressonância, Laden foca a sua ira no presidente da Somália, chamada de chifre da África oriental pela topografia.


Para Laden, o presidente Sharif Sheikh Ahmed é definido como islâmico moderado, ou seja, traidor. O presidente Sharif foi eleito pelo parlamento em janeiro deste ano e para Bin Laden “precisa ser derrubado do poder”.


A meta do presidente Sharif, num país sem administração central desde 1991, é pacificar a Somália, que tem Mogadiscio classificada inernacionalmente como a segunda cidade mais violenta do planeta: perde para Darfur, no Sudão.


Nem a força de paz com soldados da União Africana, enviados com autorização da ONU de 20 de fevereiro de 2007, conseguiu sucesso no fazer cessar a violência. Vale lembrar que as chamadas “Cortes Islâmicas” ocuparam a capital Mogadiscio em julho de 2006 e o governo só conseguiu recuperá-la com o auxílio do exército da vizinha Etiópia.


Para Bin Laden, Sharif, que é sunita, representa um entrave à expansão do verdadeiro mundo islâmico. Na Somália, 99% da população é sunita. E Bin Laden é sunita fundamentalista.


No áudio, Laden fala que “Sharif é igual aos presidentes árabes que estão a soldo dos nossos inimigos”.


PANO RÁPIDO. Se demorar o projeto de combate ao terror concebido por Barack Obama, com foco no Afeganistão e na linha de fronteira com o Paquistão, onde estaria escondido Bin Laden, poderemos, em breve, ter um programa diário em rede televisiva. Fora, evidentemente, o risco de novas ações espetaculares contra o Ocidente.

-Wálter Fanganiello Maierovitch-


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet