São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

TERROR: o pacifista e bon vivant filho de Bin Laden.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 5 de novembro de 2008.

Omar Osama bin Laden, é o nome dele.


Aos 28 anos de idade, Omar Osama bin Laden é barrado em todos os aeroportos do Ocidente. Não consegue visto de permanência e nem asilo político. E isto nem na Inglaterra, apesar de casado, desde 2006, com uma inglesa, Jane Felix Browne, de mais de 50 anos, divorciada, de origem hebraica e convertida ao islamismo.


No momento, o filho pacifista do terrorista mais procurado do planeta está retido e ocupa uma sala do departamento de imigração do aeroporto internacional de Madrid. Com passaporte saudita e num vôo procedente do Marrocos, o jovem Omar Osama bin Laden tentou passar normalmente pelo controle policial. Ao ser barrado, tirou do bolso um requerimento, dirigido ao ministro espanhol do Interior, Alfredo Perez Rubalcada, de solicitação de asilo político : ele se considera um refugiado. Pela legislação espanhola, o governo Zapatero tem o prazo de 72 horas para decidir sobre o processamento do pedido, com provisório visto de permanência, ou pelo indeferimento sumário.


Omar Osama está acompanhado da mulher inglesa Jane Felix Browne, que tem válido passaporte da União Européia e não foi barrada. Segundo noticiado pelos jornais espanhóis, Omar Osama, um dos 19 filhos do terrorista Osama bin Laden, tem, no seu passaporte saudita, vários “vistos” com prazo de validade vencidos, como, por exemplo, os passados pela Bélgica, Itália.


Não se tem ainda idéia da tendência do governo Zapatero. Todos lembraram, no entanto, a motivação britânica dada para impedir a residência e o asilo solicitado por Omar Osama. Para o governo britânico, a concessão seria causa de inquietação e intranqüilidade públicas”

Os 007 dos países ocidentais conhecem bem os antecedentes de Omar Osama, cuja mãe nasceu na Síria. Na Arábia Saudita, Osmar Osama vivia com muito dinheiro, conforto e luxo. Isto antes do covarde e trágico 11 de setembro. Convocado pelo pai para se filiar à Al Qaeda e se preparar num campo de treinamento de terroristas no Afeganistão, Osmar Osama apresentou uma objeção de consciência, aceita pelo pai.


Embora se apresente como pacifista, os 007 da Rainha, no mês de abril passado, apresentaram um relatório, que pesou por ocasião do indeferimento britânico ao pedido de asilo feito por Omar Osama. Desse relatório consta que Omar Osama, que não é terrorista, continua a defender com veemência o pai Osama bin Laden e nega seja ele um terrorista. Para os 007, ele é pessoal leal ao pai e, em Londres onde pretendia morar, causaria muito desconforto à população. No relatório, os 007 da Rainha não colocaram a suspeita de que Omar Osama, um boa-vida inconfiável, não ataca o pai para não ser privado do recebimento dos frutos produzidos pela fortuna da família saudita Laden.


--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet