São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

SEPARATISMO. O conflito a envolver Geórgia e a Ossétia do Sul

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 9 de agosto de 2008.



Geórgia-EUA x Ossétia do Sul-Rússia. Esse é um jogo que não está sendo disputado em Pequim. Envolve interesses econômicos outros. Também o risco de atos de sabotagens, por separatistas, a danificar o importantíssimo oledoduto de BTC, em território da Geórgia.

A propósito, trata-se do único oleoduto que, sem passar pela Rússia, escoa o petróleo e o gás da Ásia para o Mediterrâneo.
.
Já tendo sido uma república federada da antiga União Soviética, a Geórgia tornou-se independente em 9 de abril de 1991. Para a Geórgia, a Ossétia do Sul é uma sua província. Portanto, não aceita a declaração separatista de 1992. Ontem, as tropas da Geórgia ingressaram no território da Ossétia do sul para tomar a capital Tskhinvali.

Os russos saíram em socorro da Ossétia do Sul e o presidente da Geórgia, Mikhai Saakashvili, que mandou tropas para o Iraque, tem perfil filo-ocidenteal e quer o seu país na NATO, pediu auxílio a George W.Bush. Só para lembrar, a Ossétia do Norte faz parte da Federação Russa.

Além de apoiar a Ossétia do Sul, os russos já concederam a cerca de 90% dos moradores locais o título de cidadãos russos.

Não se sabe ao certo o número de mortos nesse conflito e as agências internacionais, ouvidos os lados em conflito, apontam para mais de hum mil mortos. Cerca de 8 mil separatistas da Ossétia do Sul enfrentam os georgianos e estão armados com equipamentos que passam pelo famoso túnel Roki do Cáucaso, construído ao tempo dos soviéticos e que desemboca na Pssézia do Sul.

Num confronto bélico entre Geórgia e Rússia, as diferenças vão aparecer. O exército russo conta com 395 mil homens, ao passo que o da Geórgia com 32 mil. A Geórgia possui 8 caças e os russos 1.809. Fora isso, a Geórgia possui 128 tanques de guerra e os russos 23 mil.

Ao se aproximar do Ocidente, a Geórgia começou a trocar os kalashnikov pelos americanos M16. Em abril deste ano, próximo à fronteira, os russos derrubaram um moderno avião-espia, não pilotado, que Israel vendera para a Geórgia.

Como se percebe, a Geórgia se reequipa e, cada vez mais, se prepara para evitar o separatismo presentes na Ossétia do Sul, no Abkhazia e no Adzaristão .

No final de julho passado, EUA e Geórgia, na região, realizaram um exercício conjunto. Participaram 600 militares da Geórgia e 1.000 marines.

No momento, o Conselho de Segurança da ONU está reunido e espera-se uma solução diplomática voltada ao fim do conflito.

PANO RÁPIDO . Depois da declaração de independência do Kosovo, os separatistas intensificaram as suas lutas. Basta lembrar os conflitos recentes na China, com os tibetanos e os uguris ( ataque na véspera da abertura dos jogos Olímpicos), sem esquecer das permanentes agitações de tchechenos e dos que buscam , no Sri Lanka (antigo Ceilão), a independência do Tamil (províncias setentrionais).
--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet