São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Drogas. Extradição Conveniente. Uribe extradita 14 paramilitares das AUC.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 14 de maio de 2008.

Como se sabe, o fenômeno representado pela drogas ilícitas é usado para esconder interesses políticos e estratégicos.

Ao sentir a lama subir e poder sujá-lo, o presidente colombiano Álvaro Uribe resolveu extraditar 14 paramilitares das AUC-Autodefesas Unidas de Colombia para os EUA, incluído o líder Salvatore Mancuso. Com o desaparecido Carlos Castagno, Mancuso fundou as AUC.

A extradição ocorre em momento delicado para Uribe, pois 33 parlamentares, a maior parte da sua base de sustentação política, foram presos por ligações com os paramilitares.

Uribe sempre apoiou veladamente os paramilitares. Seu pai foi morto pelas FARC e teve um helicóptero apreendido na “Tranqüilândia”, ou seja, no complexo de laboratórios de refino de cocaína do cartel de Medellín, de Pablo Escobar.

Os paramilitares colombianos envolveram-se em cerca de 3.500 chacinas e em execuções sumárias de suspeitos de colaboração com as Farc. Em outras palavras, executaram perto de 130 mil pessoas.

Os paramilitares recebiam apoio econômico do cartel do Valle Norte (chefiado por Diego Montoya Sanches e ao qual pertencia Juan Carlos Abadia, preso no Brasil) e, também, traficavam cocaína para os EUA.

Com a deliberação de Uribe, os extraditados apenas poderão ser ouvidos por cartas rogatórias a serem expedidas aos EUA. Isso vai atrasar os processos colombianos em curso. Logicamente, aliviará Uribe, que poderia ser, perante a Justiça colombiana, mencionado em depoimentos judiciais. Dispensável destacar ter Bush elogiado Uribe e solicitado ao Congresso um apressamento na aprovação do Tratado do Livre Comércio com a Colômbia. --Wálter Fanganiello Maierovitch-- ..........


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet