São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Máfia Russa e Espiões.Mais um magnata desaparecido.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 25 de março de 2008.

De Roma.
A Europol, a Interpol, o FBI e a CIA, procuram o magnata russo Leonid Rozhetskin, de 41 anos.

O desaparecido Leonid é amigo e parceiro de Boris Berezovski, conhecido no Brasil em face do escândalo de lavagem de dinheiro a envolver o Sport Club Corinthians Paulista.

o espião envenenao com o radioativo polônio 14.


Inimigo de Vladimir Putin como Berezovsky, o magnata Leonid tem cidadania norte-americana. Deixou a Rússia há mais de 15 anos. Responde a vários processos e não pode voltar à Rússia pois existem mandados de prisões expedidos.

Os negócios de Leonid são planetários. Ele é casado com a famosa e ex-manequim Natalya Belova.

Em Londres, o magnata Leonid foi ouvido na investigação sobre o assassinato, com o radiativo polônio 14, do seu amigo Alexander Litvinenko: ex-agente da KGB, naturalizado britânico e que livrou Berezovsky de um assassinato tramado em Moscou.

No dia 16 de março cedo, Leonid, formado em direito por Havard, deixou a suíte do hotel londrino Dorchester, onde dormiu três noites. Pegou seu jatinho particular com destino à Letônia, onde tem uma magnífica casa de campo em Jurmala, vizinho à famosa floresta de pinheiros de Riga.

Nessa sua breve estada em Londres não teve tempo para cuidar dos seus investimentos no jornal City A.M, inteiramente dedicado às finanças, ou melhor, sem páginas esportivas. Leonid, na Rússia, foi dono do banco Renaissance Capital. Nos anos 90 seu pai foi preso e assassinado na prisão, dado o envolvimento com espiões e membros de uma miríade de máfias russas.

Como teve de fugir da Justiça e do governo Putin, que não admitia a intervenção de oligarcas na vida política, Leonid fez um “bico” como assessor de George Soros. Isto na condição de consultor para investimentos na Rússia.

Seu último negócio de sucesso foi feito em Los Angeles, quando fundou a companhia cinematográfica “L and E”.


Convém assinalar que o avião de Leonid chegou à Letônia e ele na sua casa próxima de Riga, onde deixou ao sair a luz do quarto acesa. Poucas manchas de sangue foram encontradas pela polícia num corrimão externo de escada de acesso à casa

O avião de Leonid, no mesmo dia 16, rumou, misteriosamente e clandestinamente, sendo que não há registro do número de passageiros, para Zurique, na Suíça.

É grande o elenco de assassinatos de pessoas dadas como inimigas do Putin, que será próximo premier russo.

Em novembro de 2006, em Londres, foi envenenado com polônio Alexander Litvinenko, ex-agente secreto da KGB.

O magnata georgiano Badri Patarkatsihvili, outro amigo e sócio de Berezovski em aventuras futebolísticas, e também desafeto de Putin, foi executado na sua mansão londrina, em fevereiro. O jornalista da televisão russa, Ilia Shurpaiev, autor de reportagens incômodas ao governo sobre o Cáucaso, acabou estrangulado em 21 de março, quando estava na sua casa. --Wálter Fanganiello Maierovitch.--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet