São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Papa Bento XVI quebra o silêncio sobre o Tibet.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 19 de março de 2008.



Roma, 20hs—Brasil, 16 hs.
Depois de duramente criticado pelo seu silêncio a respeito da violência ocorrida no Tibet, o papa Ratzinger resolveu manifestar-se hoje, no curso da audiência geral das quartas-feiras.

O papa Ratzinger disse sentir “tristeza e dor diante do sofrimento de tantas pessoas no Tibet” . Acrescentou ser seu desejo que seja trilhado a via do diálogo: - Com a violência, os problemas se agravam” . Na edição de amanha do Observatório Romano, órgão oficial do estado do Vaticano, será publicada a inteira manifestação do papa Ratzinger, com destaque à seguinte passagem:
“- Acompanho com muita preocupação as notícias que chegam do Tibet. O meu coração de padre senti tristeza e dor diante do sofrimento de tantas pessoas. Vos convido a se unirem a mim nas orações. Vamos pedir a Deus onipotente, -- fonte de luz--, que ilumine as mentes de todos e dê a cada um a coragem para escolher a via do diálogo e da tolerância”.

O pronunciamento do papa Ratzinger põe fim às especulações sobre mudanças de orientação do pontífice, ou seja, ele esperaria sempre um tempo maior para se posicionar. Segundo os “vaticanistas” (jornalistas especializados em Vaticano), o papa Bento XVI estava se desgastando muito em pronunciamentos e, diante disso, inclinava-se para retomar a antiga linha de que “o tempo do Vaticano é diverso e mais longo do que o das agências de notícias”.

-Wálter Fanganiello Maierovitch.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet