São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

DROGA. Bélgica não aceita rótulo de maior distribuidora européia de cocaína.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 4 de março de 2008.

A Bélgica não aceita o rótulo que lhe foi pregado pelo governo Bush, que se baseou num relatório do ministério do Exterior.

Segundo o supracitado relatório, 25% da cocaína distribuída à Europa entra pela Bélgica, mais especificamente pelos aeroporto de Bruxelas e porto de Anversa.



Antes da divulgação do relatório, pensava-se que as duas maiores portas de ingresso e de posterior distribuição estivessem na Espanha e Holanda.

O relatório do ministério de Bush, sem revelar a fonte de informação, concluiu que 60 toneladas de cocaína e 30 toneladas de heroína entraram na Bélgica em 2007.

Segundo o governo belga, que trabalha com dados das suas polícias, a estimativa de entrada de cocaína é de 16 tonelas-ano e não 60 toneladas, como divulgado pelos EUA.

As autoridades belgas não admitem, ainda, na corrupção dos trabalhadores do porto de Anversa, mencionados no supracitado relatório.

Como os belgas também não contam como chegam à estimada 16 toneladas de cocaína, e nem dizem como ingressa tal quantidade anualmente no país, os especialistas dos observatórios não se sabem em quem acreditar.

Pelos dados fornecidos pelo confiável e oficial Observatório Europeu sediado em Lisboa, a conclusão, feitos os cotejos, é de que os norte-americanos superestimaram os dados. Portanto, Espanha e Holanda continuam como os grandes países de recebimento da cocaína andina e da heroína asiática, em especial a refinada na Turquia. --Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet