São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

DROGA. Fundo Monetário Internacional e Narco-estado.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 22 de fevereiro de 2008.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) acaba de se manifestar sobre a situação econômica do Afeganistão.



Esse país é o maior produtor mundial de ópio ilegal do planeta.

Apenas a Índia, Turquia, França e Austrália, cultivam legalmente a papoula e fornecem 400 toneladas do ópio extraído para a indústria farmacêutica preparar a morfina. Para ter idéia, o Afeganistão produz mais de 6 mil toneladas de ópio por ano.

Da manipulação da pasta-base do ópio se produz a heroína: a palavra ópio provém do grego e significa suco, encontrável na cápsula madura da papoula. Ambos, ópio e heroína, causam dependência química, a levar o usuário a sentir dores insuportáveis e diarréias violentas, em caso de abstinência.

Fontes da União Européia e da Casa Casa Branca já concluíram que o ópio movimenta 52% do produto interno bruto (pib) do Afeganistão. Ou seja, trata-se de um país dependente economicamente da comercialização de droga ilegal. Em outras palavras, o Afeganistão é um narco-estado .



Para o FMI, o desenvolvimento econômico do Afeganistão é minado pelos ganhos dos clãs que cultivam a papoula e extraem o ópio. Segundo levantamentos do FMI, a cultura ilegal rendeu US1,0 bilhão em 2007.

No relatório anual do FMI, verifica-se que a produção cresceu de 185 tonelas no ano de 2001 (quando a NATO derrubou o regime talebã) para 8.200 toneladas em 2007.
PANO RÁPIDO. O crescimento deve-se ao fato de o comércio do ópio ter passado, pós 2001, a sustentar os talebãs comandados pelo mula Omar (um dos sogros de Bin Laden).

O ópio é a maior fonte de renda do Afeganistão. Embora decadente no Ocidente, -- (a preferência do jovem é pelas drogas psico-ativas e não as depressoras do sistema nervoso central)--, o ópio e a heroína são muito usados no Oriente. Muitas vezes, e em pequenas doses, o ópio é empregado para fim terapêutico, ou melhor, como medicação caseira.

-Wálter Fanganiello Maierovitch--.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet