São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

TERRORISMO. A Raposa do Terror, vítima do seu método dinamitador.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 15 de fevereiro de 2008.

Como se sabe, Osama bin Laden é um fundametalista sunita. Começou a espalhar terror pelo mundo bem depois do xiita Imad Mughniyeh , o ministro da guerra do Hezbollah, sepultado ontem, depois da explosão, na terça passada, de um auto-bomba.



Imad Mughniyeh, dinamitado em Damasco no dia 12/2/2008.


Para se ter idéia, Mughniyeh atacou, -- em outubro de 1983 e em Beirute, o contingente formado por soldados franceses e norte-americanos, com 250 mortos. Um ano antes, ou seja, em 1982 bombardeou a embaixada norte-americana, com 63 mortos.



Mughniyeh é apontado como o comandante, em Buenos Aires , nos anos de 1992 e de 19944, dos atentados à embaixada de Israel e à sociedade beneficiente Amia, a provocar quase cem mortos.



Para os serviços Ocidentais de inteligência, Mughniyeh foi, com retaguarda da Síria, o responsável pelo assassinato do premier Rafic Hariri, consumado há três anos, em fevereiro.



Apelidado de raposa (tha´lab) por sempre conseguir fugir, Mughnieyh, que se dizia estar entre 46 e os 49 anos de idade, introduziu, no Oriente Médio, o uso d camicases, em ataques terroristas.



Pela sua captura ou morte, o governos dos EUA oferecia o prêmio de US$5,0 milhões.



Engenheiro formado, Mughniyeh especializou-se em explosivos. Morreu da maneira que mais empregava para mandar os ares as suas vítimas: surpresa e explosão, com emprego de carro-bomba.



Para Hassan Nasrallah, líder-máximo do Hezbollah, foi Israel o responsável, por meio do Mossad, pela morte deMughniyeh.



Desde ontem, quando dos funerais acompanhado por uma multidão ( confira “post” abaixo), começa-se a falar da briga política entre Nasrallah e Mughnieyh, o engenheiro do terror. E Mughnieh foi morto na Síria, em Damasco, bem próximo da sede dos serviços de inteligência da Síria.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet