São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

DROGAS. México. Tropas do Exército invadem quartéis da polícia.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF,23 de janeiro de 2008.

Felipe Calderon, presidente do México, empossado em dezembro de 2006.


O presidente mexicano Felipe Calderon prometeu,-- durante a sua campanha eleitoral de 2006--, acabar com os potentes cartéis que, do Golfo da Califórnia ao Golfo do México, realizam o tráfico de cocaína, internamente e para os EUA.

Imediatamente após a sua posse ocorrida em dezembro de 2006, e ainda com legitimação posta em dúvida por fraude nas apurações, Calderon deu início à Guerra às Drogas, com apoio dos EUA.

A operação bélica de confronto armado contra os cartéis empolgou, a princípio, a população mexicana, conforme revelaram os institutos de pesquisas. Com a aprovação alta, o governo sob suspeita de fraude levantada pelo opositor Lopes Obrador, conquistou apoio popular que chegou à casa de 70% de aprovação.

Passado o primeiro ano de governo, verificou-se, --conforme já informado em “post” deste modesto blog--, um aumento na violência e nos homicídios relacionados ao fenômeno das drogas.

Com grande parte da polícia a soldo do narcotráfico, Calderon, em algumas cidades médias, mandou desarmá-las.

A grande surpresa na Guerra às Drogas ocorreu ontem. Depois de demitir o ministro do Interior (pasta da segurança pública), Calderon deu sinal verde ao novo ministro, Juan Camilo Mourino, a fim de realizar uma operação inédita.

Por ordem de Calderon, o Exército invadiu vários quartéis da polícia e apreendeu inúmeras armas de fogo. A suspeita é de que os policiais emprestavam as armas para os traficantes.
As armas apreendidas foram encaminhadas para a perícia a fim de precisar períodos de uso e desgastes.

Pelas suspeitas, policiais da região da Baixa Califórnia cediam suas armas para traficantes do potente Cartel de Tijuana. Esse cartel leva o nome da cidade que faz fronteira com a norte-americana San Diego.

Os quartéis onde ocorreram as apreensões estão localizados nas cidade de Nuovo Laredo, Matamoros, Miguel Aleman, Valle Hermoso, Rio Bravo e Reynosa.

PANO RÁPIDO. O presidente Calderon utiliza o Exército porque as policias, em vários estados, foram corrompidas pelo narcotráfico. Para não esquecer, o ex-presidente Vicente Fox, antecessor de Calderon, nomeou o general-de-exército Gutierrez Rebolo para a secretaria de repressão às drogas da presidência do México.

O general Rebolo foi preso e condenado por ter sido corrompido pelo cartel de Tijuana. Quando interrogado disse que precisa de dinheiro pois tinha várias amantes. Esclareceu que ficava caro manter as Casas Chicas , ou seja, as casas das amantes.

Em Viena, no ano de 1999, participei, no escritório das Nações Unidas, de uma reunião onde o tal general Rebolo era o mais entusiasta defensor de um plano mundial de repressão às drogas. Puro jogo de cena, como se descobriu bem depois. -Wálter Fanganiello Maierovitch-


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet