São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

DROGA: comprar ópio do Afeganistão para os laboratórios farmacêuticos.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 15 de janeiro de 2008.

Na Ilíada, Homero (séc.VII aC) falava de uma droga natural para tirar as dores, ou seja, referia-se ao ópio.

O termo ópio provém do grego, a significar suco. No caso, o suco da papoula, extraído mediante incisão na cápsula de sustentação da papoula. Do ópio deriva a morfina. O nome provém de Morfeu, o deus do sono e isto porque essa droga é depressora do sistema nervoso centra, a causar sono e a inibir a dor física.

campo de papoula no Afeganistão.


Os asiáticos sempre foram grande produtores de ópio. E por interesse na exploração comercial exclusiva do ópio, a Inglaterra proveu duas guerras contra a China: “Guerra do Ópio”

O Triângulo do Ouro, formado por Myanmar, Tailândia e Laos, já foi o primeiro centro mundial de plantio e oferta de ópio, morfina-básica e heroína. Graças às realizações de projetos de culturas substitutivas ao ópio, as áreas de cultivo da papoula ficaram reduzidas e a oferta de ópio baixou significativamente.

No Afeganistão, ao tempo dos talebans e do mula Omar na chefia do poder de estado, ocorreram reduções de oferta, com projeto de apoiado pela ONU. O cultivo da papoula para o fornecimento de ópio, no entanto, aumentou significativamente depois que as tropas da Nato derrubaram o governo taleban, em 2001.

O Afeganistão é considerado um narcoestado, com seu produto interno bruto a depender do mercado do ópio. O comercio ilegal de ópio representa 52% do pib ( produto interno bruto) do Afeganistão. Na semana passada, o papa Bento XVI pediu solução para o problema do ópio no Afeganistão, maior produtor mundial. O premier britânico propôs verbas para comprar a produção do ópio, extraídas em regiões tribais. A compra seria pela indústria farmacêutica, que, normalmente, adquire o produto para emprego médico-hospitalar.

Acontece que a indústria farmacêutica já compra o ópio da Índia, Turquia, França e Austrália. Adquire 400 toneladas-ano.

O Afeganistão, sozinho, produz muito mais. Ou seja, 6 mil tonelas de ópio.

campo de papoula.


O ópio no Afeganistão entra até como dote da noiva nos casamentos. Pelas famílias, é usado como medicamento. Por outro lado, serve para sustentar economicamente os talebans e os “senhores da guerra”, que são os chefes tribais.

PANO RÁPIDO : o sociólogo Pino Arlacchi, que já dirigiu o escritório de drogas da ONU e foi vice de Koff Annan, advertiu: “ Os cultivos alternativos representam o único modo para resolver o problema. Até agora não funcionou porque os EUA de Bush fizeram um acordo tácito com os Senhores da Guerra, deixando-lhes livres para ganhar dinheiro com o ópio.”

A respeito, Arlacchi quis dizer que o governo Bush deixa os chefes-tribais cultivarem campos de papoula para extrair e vender o ópio. Evidentemente, em troca de apoio contra os talebans.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet