São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

INSURGÊNCIA. Saída britânica quando em aumento a violência xiita. Mulheres viram alvos.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 17 de dezembro de 2007.

Uma verdaeira saída à inglesa. Com o novo premier Gordon Brow disposto a corrigir a aventura sabuja do antecessor Tony Blair, os britânicos começaram a execução da segunda parte do plano de retirada gradual de suas forças militares do Iraque. Um Iraque invadido em 20 de março de 2003, sob falso pretexto apresentado por Bush: armas de destruição de massa e aliança com terrorista qaedista.




Isso ajuda a baixar a temperatura interna em Londres, sempre sob ameaça de novos ataques terroristas de matriz islâmica fundamentalista.

No Iraque, a primeira retirada de 1.600 soldados britânicos ocorreu no primeiro semestre de 2007. Ontem, em Bassora, chamada de capital xiita do sul do país , os britânicos passaram o poder de força para o controle do exército iraquiano, treinado pelos norte-americanos e, em Bassora, pelos próprios ingleses.

Desde o início da aventura, sua majestade a Rainha perdeu, no Iraque, 174 soldados. Todos eles mortos pelas milícias de resistência e retomado do controle territorial. Em Bassora são 28 milícias insurgentes e independentes entre si, todas elas xiitas.

Segundo uma pesquisa realizada pela BBC de Londres, e utilizada pelo governo do primeiro ministro Gordon Brow, 70% dos moradores de Bassora (cidade de 2 milhões de habitantes), acreditam que se sentirão mais seguros com a saída da cidade dos soltados britânicos. E justificam com a conclusão de que os soldados britânicos eram os alvos dos insurgentes, dispostos a expulsá-los por considerá-los usurpadores.

O certo é que as milícias estão melhores armadas do que o recém-formado exército iraquiano. Os britânicos, com reduzido efetivo, continuarão presentes na litorânea Bassora, mas apenas para adestrar soldados iraquianos. Só intervirão se convocados pelo exército iraquiano, para apoio.

Bem sabe o premier britânico que, apesar da pesquisa da BBC, a violência, em Bassora, poderá aumentar com a retirada. A tendência é a tentativa de alguma das 28 milícias partirem para o ataque maciço contra o exército, para controle de algumas áreas.

Por outro lado, e no campo dos direitos humanos , a violência contras as mulheres poderá aumentar, por parte das milícias fundamentalistas xiitas. Nos últimos 6 meses, por puro rigor fundamentalista, foram assassinadas 48 mulheres. O motivo foi uma certa tentativa de independênciapor parte delas, ou seja, começaram a se apresentar em público sem véu na cabeça e em companhia com namorados.

Wálter Fanganiello Maierovitch.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet