São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Kate Moss, desintoxicada da cocaína, erra nas avaliações.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 12 de novembro de 2007.

Vou contar a frustração do solteirão David Cameron, 41 anos, líder dos conservadores britânicos e principal opositor do premier Gordon Brow, como era antes do Tony Blair.

Kate Moss.


O sucedido com Cameron conduziu-me ao túnel do tempo. E desci na estação do memorial da minha adolescência, vivida no italianíssimo bairro paulistano do Bom Retiro-Barra Funda.

Por partes. Cameron participava de um evento organizado, em Londres, para recolher fundos para instituições de benemerência.

No evento, encontrou-se com sir. Philip Greeen, empresário de moda e dono da Topshop, que contrata, dentre outras, a top-model Kate Moss Apesar dos seus problemas com cocaína, internações para desintoxicações e um companheiro problemático, Kate Moss, segundo a revista Time, está entre as 100 pessoas mais influentes do planeta.

. Pelo jeito, os fãs conseguem esquecer os seus excessos. O mesmo ocorre com as grifes. Basta lembrar que, depois do primeiro escândalo com foto de Kate Moss a cheirar “carreira de cocaína”, os contratos rescindidos foram renovados.

Sir. Philiph, sempre no evento beneficente, apresentou, de surpresa, Cameron, 41 anos, a Kate Moss, 33 anos.
Cameron, rápido no gatilho, puxou pela memória e lembrou que Kate Moss possuía uma casa em Oxfordshire, onde fica o seu colégio eleitoral.

. Como Oxfordshire sofreu um alagamento causado pelas chuvas do último verão europeu, Cameron atacou esse tema. Expôs os problemas dos moradores com casas inundadas, a exemplo de Kate Moss. Mostrou-se disposto a auxiliar e apresentou soluções para evitar novos transtornos.

Agradada com a conversa, Kate Moss deu seu telefone para Cameron e avisou que esperava uma sua ligação urgente.

Cameron, por evidente, sentiu-se um Giacomo Casa Nova do século XXI. Aquele que o saudoso cineasta Frederico Fellini (filme Il Casa Nova, de 1976) não chegou a conhecer.

David Cameron.
No final de semana, na televisão, Cameron contou a frustração. Esta não foi tão pesada como a do irresistível Casa Nova, na prisão do palácio Ducal, na Ponte dos Suspiros, em Veneza.

Para Kate Moss, Cameron era um encanador (bombeiro) que poderia ser útil na prestaçãode serviços hidráulicos na sua mansão de Oxforshire. Só por isso, forneceu-lhe o telefone. NADA MAIS.

. Nas histórias de conquistas à Casa Nova, meu herói, quando jovem de uns 13 anos, era o Mário Travaglini.

Na divisa dos bairros operários do Bom Retiro e da Barra Funda, na rua Anhanguera, havia a barbearia do Orlando Monteiro, apelidado de “Bolinha” (era gordinho).

No final da tarde, a moçada, como o acima-assinado, sentava na calçada, na frente da barbearia. Era para escutar a conversa dos que já possuíam barba para raspar e muitas histórias de conquistas amorosas para contar. Muitas, agora percebo, criadas por imaginações férteis. Puras fantasias.

A barbearia era freqüentada pelo Mario Travaglini, ex-central do Palmeiras, Ipiranga, Seleção Paulista, Nacional. Bem depois, Mário virou técnico de futebol de muito sucesso (1981). Foi técnico do Palmeiras, Corinthians, Fluminense. Dividia com o Rubens Minelli a fama de melhor técnico de futebol da época.

Como o Mário era solteiro, famoso e assediado pelas mulheres, sempre a meninada tomava conhecimento das suas histórias românticas, saídas da barbearia do Orlando.

Mário Travaglini


Atenção. Nunca pela boca do Mário, muito discreto, mas pelo seu confidente Orlando. Muitas vezes, Orlando, em voz alta, lia as cartas que o Mário recebia das fãs e deixava no lixo da barbearia. E choviam cartas, em especial quando ele conseguia marcar bem o Pelé.

. Uma história inesquecível ocorreu, segundo relato do Orlando, no Cine Paris, no coração do Bom Retiro. O Mário, de repente, sentiu dores na nuca, no começo do filme, depois do jornal do Primo Carbonari (outro do Bom Retiro). A causa da dor de nuca foi descoberta quando Mário olhou para trás. Eram os olhares concentrados de belas moças. PANO RÁPIDO. Ao contrário do britânico David Cameron, o nosso brasileiríssimo Mário Travaglini não seria confundido com um encanador. Kate Moss cairia nos braços de Travaglini, com as câmaras do Primo Carbonari a documetar para a prosperidade.

Por onde andará o Mário Travaglini ?


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet