São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Morre o Rei da Heroína e das Anfetaminas.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF,31 de outubro de 2007.

Graças a Khun Sa, a Birmânia (Myanmar, pela vontade dos generais) passou a ser considerada um narcoestado e uma narcoditadura.

Khu Sa.


Com forte poder corruptor, ele envolveu os generais birmanianos que, com mão de ferro e uniformes banhados de sangue, governam o país.

Khun Sa, de 74 anos, imperou, por quase quarenta anos, no chamado Triângulo do Ouro. Uma área de plantio de papoula, extração de ópio e tráfico de heroína.

O Triângulo do Ouro era formado pela Birmânia, Laos e Tailândia. Tinha como concorrente a denominada Meia Lua do Ouro, constituída pelo Afeganistão (hoje maior produtor mundial) e Paquistão .

Sem sucesso, as Nações Unidas tentaram, nas duas regiões supracitadas, introduzir cultivos substitutivos à papoula, de cuja cápsula se extrai o ópio (suco, em grego).

A redução de oferta, no entanto, só foi obtida por pressão política junto aos ditadores, como ocorreu, por exemplo, no Paquistão e na Tahailândia: o Paquistão é considerado área controlada, mas se tornou controladora de parte do ópio extraído no Afeganistão. O Paquistão detém o recorde mundial de dependentes químicos de heroína.

Por mais de uma década, Khun Sa encabeçou a lista das agências norte-americanas de maior traficante do planeta.

Saiu do topo da lista quando a heroína do Oriente deixou de chegar aos EUA. Seu lugar chegou a ser ocupado pelo colombiano Pablo Escobar, megatraficante de cocaína, pelo seu Cartel de Medellín.

Com a concorrência da cocaína, uma droga psicoativa, da predileção de jovens desejosas de ficar “ligados” e não “adormecidos” (efeito depressor da heroína, ópio e morfina), Khun Sa entrou para o campo das anfetaminas (psicoativas).



Então, Khu Sa tornou-se, com o aproveitamento da existe rede de heroína, o maior fornecedor, para o Oriente, de anfetaminas.

Aos 74 anos, diabético, hipertenso e com um dos lados do corpo paralisado em razão de um ictus cerebral, Khu Sa morreu na sexta-feira, em Rangoon (Birmânia-Myanmar). A sua morte apenas foi anunciada no início da noite de ontem, sem menção à causa.

Para ter idéia, Khu Sa mantinha um exército para proteger as áreas de cultivo. Pelo seu canal de televisão via satélite , alardeava que combatia em nome da independência do Shan, seu lugar de nascimento na Birmânia.



Além de televisão por satélite, Khu Sa, com guerrilheiros rotulados por ele de defensores da minoria étcnica do Shan, mantinha escolas e um bloqueio sustentado por um arsenal de mísseis terra-ar.

Pressionado pela comunidade internacional, os assassinos ditadores birmanianos, comandados pelo general-maior Than Shwe, respondiam que Khu Sa se encontrava em prisão domiciliar, na cidade de Rangoon.

O certo é que nunca esteve preso ou privado de comandar seu lucrativo e ilegal negócio. Por isso, a Birmânia, há anos, é considerada um narcoestado.

Wálter Fanganiello Maierovitch.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet