São Paulo,  
Busca:   

 

 

Cultura

 

BONECAS Gays e Lésbicas: American Family Association contra American Girl, na guerra comercial do Natal.

Por IBGF/WFM

OLHO.

Nova guerra norte-america. Só que agora é interna. Ela foi deflagrada pelos conservadores de ultra-direita da sociedade norte-americana.

Na linha de frente está a American Family Association, uma espécie de TFP brasileira, que quer boicotar as vendas da linha de bonecas filo-gay, da empresa American Girl. Trata-se de lançamento para as vendas de Natal.

Como pano de fundo da "guerra", existe os donativos da American Girl para movimentos em favor da liberação do aborto.

Guerra às bonecas de perfil gay


MATÉRIA

A American Girl fabrica e comercializa bonecas para crianças. Sua estratégia para as vendas do Natal 2005 foi colocar na linha American Girl Today bonecas de perfil "gay-lésbico".

As bonecas produzidas procuram emitar os tipos do cotiano e a empresa conseguiu amplo sucesso comercial. O sucesso levou a Mattel, --que produz as bonecas Barbir--, a se tronar acionista da American Girl.

Duas ligas estão promovendo campanhas de "boicote" às vendas das bonecas partrióticas "filo-gay": American Family e Pro Life Action Laegue.

Essas ligas, com representação em todos os Estados americanos, recomendaram aos seus simpatizantes e colaboradores para inundar os diretores presidentes dos grandes magazines de e.mails. Num único dia, foram expedidos 100 mil mensagens eletrônicas para os gestores de magazines.

A estratégia nos grandes magazines é colocar a nova linha da American Girl Today numa mesma vitrine que as bonecas que caregam bíblias nas mãos, como as conecidas por Elsie Dismore, Millie Keith e Violet Travella.

O motivo da guerra já é conhecido: a American Family descobriu a doação em dinheiro, --em outubro de 2005--, da American Girl para movimentos que pedem a legalização do aborto. Sobre a polêmica da doação, consulte ww.gay.com


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet