São Paulo,  
Busca:   

 

 

Cultura

 

5a.FEIRA DA MACONHA-2005- SUÍÇA (Berna): mais de 10 mil visitantes.

Por IBGF/WFM

Neste início de março (2205) terminou a quinta edição da Canna Trade, realizada, durante 3 dias, em Berna (Suíça).

Canna Trade 2005.


No calendário de feiras e exposições sobre a erva canábica, a "Canna Trade" vem depois da concorrida feira holandesa de Utrecht, que, neste 2005, chegou a sua 9a.edição (veja retrospectiva abaixo).

Para o director-trade, A.Kuul, a Canna Trade nasceu pequena e, na sua terceira edição, já era conhecida no mundo inteiro e dá a idéia do mercado sobre uma planta de mil utilidades.

A Canna Trade possui um site informativo: http://www.cannatrade.ch.

O diretor Kuul fez uma retrospectiva dos cinco anos de feira: "CannaTrade.ch é o nome da feira Internacional de cannabis (maconha-cânhamo) que acontece anualmente na Suiça.

"O velho mas bem reconhecido Salão 310 do pavilhão de Exposições da cidade de Berna na Suiça se tornou pequeno e teve seu limite de capacidade atingido durante a abertura da terceira versão da feira de cânhamo, CannaTrade.ch, que aconteceu em 2003. Se encotraram ali mais de 153 expositores de 15 países e mais de 10.000 vistantes dos quais 750 eram convidados especialistas no assunto cânhamo.

Depois de muitos pedidos por parte dos expositores por um espaço maior para seus Stands, decidimos ocupar um Hall maior na versão 2004 da feira.

Durante a CannaTrade.ch 2003 foi possível assistir a apresentações de projetos de 5 associações Internacionais de cânhamo vindas da Alemanha, França, EUA e Suiça. Nós temos o prazer de anunciar que estaremos continuando a apoiar esses tão importantes trabalhos.

Em 2004 a CannaTrade.ch também esteve focada em dar continuidade ao desenvolvimento do caráter Internacional do evento

A feira de 2005 realizou-se, também, no recinto do BEA- EXPO de BERNA.

Recinto da 5a.Canna Trade
Ainda segundo Kull, "a CannaTrade.ch estará dando continuidade ao seu desenvolvimento porem sempre baseada em seus sólidos fundamentos. O ambiente familiar e relaxante que procuramos oferecer aos nossos visitantes continuam a ser de extrema prioridade em nosso conceito.

"Nós também estamos trabalhando duro para nossos amigos da Internet, buscando tornar suas visitas virtuais a cannatrade.ch o mais realista possivel. Adicione nosso endereço aos seus favoritos e seja sempre bem vindo de volta a procura de novas informações e novos recursos interativos".

SOBRE A FEIRA HOLANDESA:

Sexta, 28 de janeiro de 2005, 19h19



A bela cidade de Utrecht ocupa o coração da Holanda. Conta com 250 mil habitantes. É uma cidade industrial, universitária e movimentado centro comercial e cultural. Como a capital Amsterdã, a cidade de Utrecht é cortada por canais navegáveis e possui inúmeros moinhos de vento. Foi habitada pelos romanos em 47 dC e possui preservadas igrejas e casas medievais.

Para muitos, Utrecht é considerada a Capital Mundial da "erva canábica.

Em Utrecht, desde 1968, funciona o primeiro coffe-shop autorizado a vender, - aos clientes maiores de idade -, até meio-quilo de maconha por noite. Esse estabelecimento chama-se Café Sarasani.

Hoje, na Holanda, mais de 800 estabelecimentos, tipo coffe-shop, estão autorizados a vender maconha, para consumo no próprio local. Ou seja, é proibido levar maconha para casa.

Há 9 anos e sempre no mês de janeiro, a cidade de Utrecht promove a Feira Internacional da Maconha. Em 2004, a Feira recebeu 13 mil visitantes. Neste janeiro de 2005, mais de 15 mil europeus percorreram os 100 estandes espalhados pelo centro de convenções Jaarbeurs, um dos maiores da Holanda.

A Feira atrai empresários, ecologistas, artistas, intelectuais, químicos, médicos e, logicamente, os que fazem uso recreativo, lúdico, da maconha e do haxixe.

Preocupados com a preservação das florestas, os ecologistas querem substituir, na confecção do papel, a celulose pelas fibras da cannabis.

um dos expositores da Feira


A indústria químico-farmacêutica tem interesse nos mais de sessenta componentes da erva canábica e muitos deles não possuem propriedades psicotrópicas. Assim, investem nas pesquisas sobre os "terpenóides", ou melhor, cannabinódes terapêuticos.

O uso terapêutico é grande: esclerose múltipla, inibidor do vômito em pacientes de quimioterapia antitumoral, glaucoma, analgésico, anestésico e tônico a despertar apetite em doentes terminal de Aids.

A Feira Internacional da Maconha atrai, também, empresários do setor de alimentos (óleo da semente da maconha), bebidas (chá, refresco e refrigerantes a exemplo do início da Coca-Cola), cosméticos, vestuários, etc. Existem, ainda, as empresas interessadas em melhoria das sementes. E, também, pesquisas sobre as sementes geneticamente modificadas, ou seja, a maconha transgênica.

Quanto aos usuários recreativos, eles podem, além de conhecer novidades sobre o produto e o consumo, assinar listas de adesão a movimentos antiproibicionistas, ou melhor, pela liberação das drogas em geral e da maconha em especial.

Nos estandes, os usuários podem comprar "kits" e manuais para cultivo da erva canábica. Como novidade para os cultivos em estufa, foram apresentadas as lâmpadas de fibras óticas.

A Feira Internacional da Maconha de Utrechet premia, com a Highlife Cup, a melhor maconha produzida na Holanda. E o vencedor, com a Taça da Maconha, passa a ser procurado pelos proprietários dos Cafés. Lógico, eles querem vender a melhor maconha.

No calendário anual das Feiras e depois da realizada em Utrecht, teremos a CannaTrade de Berna (Suíça) e a CannaBusiness.

Só para avisar: a lei brasileira proíbe iguais iniciativas.

Observação: a Feira terminou em 23 de janeiro 2005 (domingo).


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet