São Paulo,  
Busca:   

 

 

Cultura

 

Livro: Schiavi-il nuovo traffico di essere umani

*autor: PINO ARLACCHI

edição: RIZZOLI.

*pode ser encontrado ou encomendado, no Brasil, na Livraria Italiana(Avenida São Luis,192- centro de São Paulo ou à Rua Luis Coelho,340-Jardins-S.Paulo.

1.A OBRA.

A abolição da escravatura no século XIX é considerada uma das grandes fases do desenvolvimento do homem e uma prova do seu progresso moral.

Mas a escravidão, -solenemente condenada em convenções internacionais e banida da ordem jurídica de todos os países do mundo, não pode ainda ficar confinada nos livros de história.

Além de ter sobrevivido à abolição formal, nestas últimas décadas passou por um verdadeiro renascimento silencioso, porém igualmente malígno: o perverso sistema do débito que não pode nunca ser resgatado e leva devedores a empenhar a vida ao seu trabalho e de seus familiares:

-A escravidão sexual da qual são vítimas milhões de mulheres e crianças;

-O trabalho desumano que toma lugar das brincadeiras e da escola

A este universo de uma nova escravidão é dedicada a obra de Pinho Arlacchi.

É uma obra de reflexão sobre a natureza da escravidão clássica. É uma análise dos eventos tragicamente modernos da sua nova forma, que interagem sem nenhuma dificuldade na globalização do fim do século.

Atualmente, a escravidão não está limitada às áreas pobres e periféricas.

Estimulada por potentes redes criminosas, faz parte atualmente do mercado mundial. A nova escravidão, em resumo, faz parte de nossas vidas.

Uma luta eficaz contra ele é uma das responsabilidades cruciais que a humanidade deve enfrentar no início desse terceiro milênio

E o livro de Arlacchi fornece chaves de leitura indispensáveis de um fenômeno que não temos o direito de menosprezar. E que temos de combater

2.O AUTOR. PINO ARLACCHI nasceu em 1951 na Itália. É da cidade de Gioia Tauro, na região da Sardenha.

É considerado um dos maiores conhecedores e estudiosos mundiais do fenômeno da criminalidade. É conhecido como um dos maiores estrategistas na luta antimáfias.

Totó Riina, o chefe dos chefes mafiosos (capo dei capi), acusou Arlacchi de persegui-lo nos seus livros e artigos.

Arlacchi é professor de Sociologia Aplicada na Universidade de Sassari (Calábria) e é, também, prpofessor visitante ("visiting professor) na Universidade de Columbia (Nova York).

Entre os seus livros mais recentes estão:

Adeus à Máfia-A vida de Tommaso Buscetta (lançado no Brasil pela Editora Ática e Instituto Brasileiro Giovanni Falcone, com tradução de Roberto Catani e prefácio de Wálter Fanganiello Maierovitch. A editora Ática é da Fenac); Gli Uomini del Disonore (edição Oscar Mondadore), etc. Depois de obter mandatos de deputado e senador, passou, como vice-secretário da Organização das Nações Unidas (ONU) a dirigir o escritório, em Viena, sobre drogas e prevençao ao crime(Drug Control Programme and Crime Prevention.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet