São Paulo,  
Busca:   

 

 

Cultura

 

PRESÍDIO para celebridades. Sonho de consumo de Paris Hilton.

Por Wálter F Maierovitch/Rádio CBN/Justiça e Cidadania

.
8 de maio de 2007.

Paris Hilton.




Estou me sentindo solitário. É que minhas canetas estão viajando. Uma foi para Paris votar na Segole Royal, que, infelizmente, não venceu. Outra das canetas, para voltar ao Brasil, está tentando pegar uma carona na delegação do papa Bento XVI.

A mais velha, a decana das canetas, é gringa. Ela está em Washington e acompanha, na Justiça, o pedido feita pela atriz, cantora e modelo, Paris Hilton.

Condenada a 45 dias de prisão por insistir em dirigir embriagada, Paris Hilton quer cumprir a pena na Califórnia, num presídio reservado a celebridades.

Para ficar no confortável presídio californiano, a presa paga diária de U$82. Não são aceitos cheques, cartões de crédito. Nem, fiador.



Nesse presídio especial, -- reservado para penas de curta duração--, a cela é individual. Pode-se levar celular e notebook. Na hora do banho de sol, é facultado ao preso apresentar-se acompanhado do seu personal trainer, para poder “malhar” sem risco de lesões.

Afinal, nos EUA, e ao contrário do Brasil, é forte a crença de que ninguém está acima da lei.

Na Colômbia, o falecido narcotraficante Pablo Escobar construiu um presídio 5 estrelas só prá ele. Tinha campo esportivo, sala de reuniões, obras de arte, churrasqueira e até alarme contra ataque aéreo.

Esse presídio colombiano foi apelidado de “A Catedral”, pois era o santuário de Escobar. Fingindo-se de preso, Escobar evitava, com base na lei da época, a extradição para os EUA.

Pablo Escobar.


O juiz apelidado Lalau tem, como Escobar, a sua Catedral. Seu RDD, --regime disciplinar diferenciado--, fica no aristocrático bairro do Morumbi. E a Catedral do Nicolau já teve vigilância externa feita pela polícia federal.

Quanto à vigilância na mansão do juiz Nicolau, na redondezas, dizia-se que era para evitar assaltos.

A Paris Hilton corre o risco, caso não consiga a transferência para a Califórnia, de dividir uma cela apertada com outra condenada, no Centro de Detenção de Washington.

Nesse local, a Justiça já agendou a apresentação de Paris Hilton para 5 de junho e saída em 20 de julho. Caso Paris Hilton deixe de se apresentar no dia 5 de junho, a pena, automaticamente, passa de 45 para 90 dias.

Naomy Campbell.


Nem sempre os pedidos de transferências para o presídio especial da Califórnia são aceitos pela Justiça. Também não se consegue mudar uma pena de prestação de serviços à comunidade para a de prisão na Califórnia. A propósito, a modelo Naomy Campbell, sempre metida em agressões físicas, foi condenada a prestar serviços à comunidade. Pela sentença, terá que lavar latrinas de banheiros públicos.

PANO RÁPIDO. Pelo jeito, o fascínora Champinha, de 20 anos de idade (não mais criança), pode-se sentir na Califórnia, graças à interpretação literal, fundamentalista, dada ao ECA por parte do Ministério Pública e da Justiça. Só que, como ensinam os mestres do Direito, o juiz deve sempre afastar a interpretação que conduza ao inexplicável, ao absurdo.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet