São Paulo,  
Busca:   

 

 

Espiões/D.Humanos

 

Polônia. Voltam as liberdade públicas. Kaczynsk retrona para casa. União Européia fica aliviada com a derrota.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

24 outubro de 2007.

FOTO: Jeroslaw. Volta para casa de mamãe. Vai casar e perder a virgindade. Poderá tirar carteira para dirigir automóveis e, ainda, abrir uma conta-corrente, que também nunca teve. De pijama, contará com tempo maior para conversar com os pares da similar TFP (tradição, família e propriedade) polaca. Quando quiser, será recebido no Vaticano pelo companheiro Ratzinger.


Caiu o premier polonês Jaroslaw Kaczynski.

Os terríveis gêmeos Kaczysnski, nascidos em 1949 (58 anos), apostaram no nacionalismo e no cerceamento das liberdades públicas. Se deram mal.

Eles torpedearam o projeto de uma Constituição humanista para os países da União Européia. Tudo fizeram para a Polônia deixar a comunidade européia, que fez investimentos pesados para modernizar e arejar o país. Internamente, o governo da dupla foi um desastre, com perseguições, intolerâncias e não aceitação das diferenças.

O presidente Lech Kaczynski e o seu irmão gêmeo, --primeiro-ministro Jaroslaw Kaczynski--, colocaram a Polônia de volta às trevas da Idade Média. Viraram propulsores de um catolicismo fundamentalista, que nem o então conservador papa Woytila, natural da Polônia e ex-cardeal de Cracóvia (em polaco Kraków), entendia oportuno revelar. No domingo, venceu a eleição o liberal partido intitulado Plataforma Cívica. E o primeiro ministro será o líder desse partido, Donal Tusk.
Do salão do sofisticado do hotel Hyatt onde estava para comemorar a vitória anunciada pelas pesquisas eleitorais, o premier Jaroslaw e a noiva Jolanta Szczypinska tiveram o seu dia de torcedores do Sport Club Corinthians Paulista.

. A partir de 5 de novembro próximo , a chefia do governo da Polônia caberá a um representante do majoritário partido da Plataforma Cívica, ou seja, será o supracitado liberal Donal Tusk.
Na presidência, como chefe-de-Estado, continuará Lech Kacznski, nascido 45 minutos depois de Jaroslaw.

Surpreso com a derrota e abatido, Jaroslaw teve de atender a imprensa, toda concentrada no hotel Hyatt, de cinco estrelas.

Jarlasw aproveitou para anunciar o seu casamento com a Jolanta. Como Jaroslaw vive há 58 anos na casa da mãe, não é sabido se irá deixar a residência ou se da mamãe entronizará Jolanta.

Católico fundamentalista, pelo que se propala, perderá a virgindade na lua de mel.

Como ele não tem habilitação para dirigir veículos automotores, poderá, além de casar, habilitar-se ao exame de motorista: até para passear de automóvel com a esposa e a mamãe.

Jaroslaw sempre se vangloriou de nunca ter aberto uma conta-corrente em banco . Justificava com a certeza de haver afastado a possibilidade de alguém depositar dinheiro (bônus, para usar sua terminologia) em sua conta. Aliás, um raciocínio furadíssimo, desde que nasceram os “testas-de-ferro”, isso ao tempo de Adão e Eva. Mudar de vida é o que desejavam para Jaroslaw, a grande maioria de poloneses. Também os descendentes, caso do abaixo-assinado. E pra ele e a esposa JolAnta felizes reuniões na TFP polaca .


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet