São Paulo,  
Busca:   

 

 

Espiões/D.Humanos

 

PROSTITUIÇÃO. Multa a cliente causa protesto. Segunda parte.

Por IBGF/WFM

.
24 de maio de 2007.

Padova: a passeata começou na estação ferroviária e terminou com discursos na medieval Praça das Verduras, a mais visitada pelos turistas.


Estou surpreso com a capacidade de mobilização e a criatividade do brasileiro Carlos Augusto Pereira, de 38 anos de idade.

No mundo secular, Pereira é conhecido apenas pelo nome de guerra, ou seja, Kristal. A Kristal é, também, cidadã da comunidade européia e luta pelos direitos e contra discriminações. Com razão, a Kristal arrumou uma grande encrenca com o prefeito da cidade onde mora. Ela convocou prostitutas, transsexuais e simpatizantes, de toda a Europa, e promoveu uma mega-passeata de protesto.

Para uma eventual segunda passeata, Kristal já conta com a promessa de presença do deputado Luxúria, que é o primeiro parlamentar europeu transsexual assumido.



A passeata terminou na medieval e belíssima Praça das Verduras, em Padova. Aliás, uma cidade única, que tem até padroeiro português: Santo António.

Na praça, a Kristal discursou com sobriedade. Com acerto, ela disse que se prostituir na Itália, como no Brasil, não é crime. Kristal frisou que o prefeito da sua cidade pensa estar na Suécia, que criminaliza, desde 1999, com penas de multa e até cadeia, o cliente e a profissional do sexo.

O prefeito soltou um batalhão de guardas municipais para multar os motoristas que param os automóveis para abordar as prostitutas e os gays.

Sem sucesso, os vereadores tentaram um acordo, propondo o trottoir o confinamento fora cidade. Crystal reagiu e lembrou ter assegurado o direito de ir, vir, ficar e permanecer. Nada de se estabelecer, disse Kristal, os chamados “puticlub”, como são conhecidos os 1.400 pontos existentes na Espanha.

Como o prefeito mandou multar, Kristal apelou para a criatividade.

Cada cliente multado ganha uma “Senha Cor de Rosa”, Ao apresentar a senha-rosa, o cliente recebe descontos pelos serviços contratados.

O cliente multado deve pagar 50 euros, no momento da lavratura da multa. Se deixar para o dia seguinte, a multa sobe para 150 euros.

A Kristal já virou celebridade e leadership da comunidade das profissionais do sexo. Ontem, ela deu uma coletiva. E do alto do seu salto de 12cm, a Kristal anunciou que, em breve, desfilará para um estilista de nomeada, na romana e romântica Piazza di Spagna, que fica bem próxima do famoso e premiadíssimo atelier Ferretti.

Piazza delle Erbe (das verduras).





..............................................

..........................................................................

RETROSPECTIVA.

16 de maio de 2007.

O prefeito da cidade italiana de Padova, Flávio Zononato, foi surpreendido com uma mega passeata organizada por prostititutas, gays e transsexuais.

As prostitutas, gays e transsexuais protestaram contra uma lei-municipal, baixada pelo prefeito Zononato. Pela postura municipal, o cliente de uma prostituta, gay ou transssexual, é multado, caso pare o veículo para abordá-los, ainda que não haja tráfego nas ruas.

O objetivo da lei municipal não visa evitar a perturbação do trânsito de veículos automotores, mas de tirar as prostitutas, gays e transsexuais das ruas de padova. Com a impossibilidade e abordar de dentro do veículo, a evitar a exposição, o cliente, segundo imagina o prefeito, fará com que termine a prostituição nas ruas.

A passeata culminou com um protesto na belíssima praça das Verduras, visitadíssima por turistas. Em conjunto com a praça da Frutas, a das Verduras (piazza delle Erbe) representa a Padova medieval.

Deputada italiana Wladimir Luxuria.


Na lotada praça das Verduras, a prostituta Cristal fez um longo discurso em que falou do cerceamento de liberdade e perseguição. Frisou que multar o cliente significa uma forma indireta de proibir a prostituição, não criminalizada na lei penal italiana.

Os participantes carregaram cartazes com protestos e as prostitutas, gays e transsexuais pintaram os rostos. Alguns homens carregaram cartazes grafados com a expressão: “Sou Cliente”.

Ao perceberem o sucesso da manifestação, os vereadores chamaram os organizadores do protesto para uma conversa. Tentaram, sem sucesso, um acordo para fixação do trottoir numa certa e determinada rua da cidade, para que houvesse “uma atividade menos invasiva socialmente”.

Sobre a proposta dos vereadores (conselheiros municipais) que apóiam o prefeito (sindaco), a prostituta conhecida por Anna, nascida em Napoli, observou: “se me mudo daqui, amanhã chegará outra, pois aqui é um bom lugar. E estou aqui há 30 anos”.

As profissionais e os profissionais do sexo prometem novas manifestações, com apoio em colegas de trabalho, artistas, intelectuais, políticos, de toda a Itália, a inundar Padova de pessoas em protesto. Pano Rápido: o prefeito está em apuros, pois pensou que fosse cativar o eleitorado conservador, sem protestos. IBGF, 16 maio de 2007.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet