São Paulo,  
Busca:   

 

 

Espiões/D.Humanos

 

DIREITOS HUMANOS: Horror e estupidez aproximam Oriente do Ocidente.

Por Wálter F Maierovitch/Rádio CBN/Justiça e Cidadania






Para um jovem não deve ser fácil viver num Estado-teocrático (religioso) que possui uma milícia encarregada de controlar a moralidade pública.

Na sexta feira, em Teerã, uma jovem de 25 anos preferiu a janela do 4º.andar a ser presa pela milícia fundamentalista Basiji: ela se suicidou.

Nos finais de semana em Teerã, os jovens, --- privados de bares e discotecas----, acostumaram-se a desafiar as proibições que impedem as baladas e os tragos etílicos. E os jovens desafiam, também, o decreto do presidente ultra-conservador do Irã que proibiu a audição de música americana, que ele considera satânica.

Diante de tantas censuras, os jovens passaram a se reunir em apartamentos para ouvir música americana e dar uns goles, tudo, evidentemente, na maior moita. E a jovem de 25 anos que se suicidou estava num apartamento e ouvia música proibida pelo decreto do presidente Mahnud Ahmadinejad.

Num Irã em que 70% dos jovens se declara não praticante de religião e 10 milhões acessam a internet os modelos ocidentais são cada vez mais copiados. Como conseqüência, aumenta a repressão da polícia dos costumes, ou seja, a milícia Basij.

A milícia Basiji reprime os jovens considerando-os “transviados” e tenta interceptar as mensagens por “SMS” ou “e-mail”, usados para a marcação dos encontros.

Por outro lado, os ocidentais também mostram o lado estúpido, insensível. No Afeganistão, soldados alemães que integram a missão da Nato e lutam contra os talebans resolveram, no final de semana, praticar esporte. Aí, um crânio de prisioneiro morto serviu de bola e ossos do fêmur viraram bastões de baisebol.

As fotografias dessas cenas dantescas foram publicadas no tablóide Bild e a premier Ângela Merkel avisou que o seu governo vai punir os soldados que perturbaram a paz dos mortos.



As imagens são chocantes e repugnantes. Uma vergonha para a Alemanha. E os soldados envolvidos, ---todos mostrados no tablóide Bild com tarja preta nos olhos---, sabem que no seu país o vilipêndio a cadáveres, ossos e cinzas, é punido com cadeia pelo Código Penal Alemão.

Em síntese, parece que os abusos cometidos por militares norte-americanos no presídio iraquiano de Abu Graib fizeram escola.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet